29 - Mesmo que você não exista

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Quero te conhecer, sonho em te conhecer, mesmo que você não exista.

Quero sentir o romantismo, mesmo estando só.

Quero sentir-me apaixonado pelas luas cheias e dias de primavera.

Quero um porto seguro nas noites frias e secas.

Quero sorrir mesmo quando não há graça e só chorar de alegria.

Quero lhe ter, Sonho em lhe ver, mesmo que você não exista.

Quero ser poeta, palhaço, apaixonado, mas nunca um ator.

Quero sentir-me criança em dias de carnaval.

Quero ser íntimo, sentir-me à vontade, coberto.

Quero escrever para não sentir dor.

Quero alegres domingos chuvosos.

Quero vestir a melhor roupa, mesmo que eu não passe da sala de estar.

Quero que meus olhos brilhem, sonhos que seus olhos brilhem, mesmo que você não exista.

Minha primeira escrita neste estilo de literatura.

3 comentários:

- Tetê - disse...

resumindo
"Quero um último romance" rs
Adorei essa sua faceta!
^^

Rafael Duarte disse...

Bonito texto ^^

Janu disse...

"Quero ser poeta, palhaço, apaixonado, mas nunca um ator."
Preciso dizer algo?
Parabéns!

Bjo